Quarta, 06 Fevereiro 2019 09:47

Agricultores familiares recebem apoio para comercialização de produtos em Rondônia Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)

Produção dos cooperados atende mercados institucionais, creches e escolas no interior do Estado

O município de Cacoal, no estado de Rondônia, ostentou por alguns anos o título de maior produtor de café do Brasil, o que lhe conferiu o título de Capital do Café, sustentado até os anos 2000, quando deixou de ser o maior produtor de café conilon (espécie de café caracterizado por possuir grande resistência a pragas e doenças). Na época os agricultores familiares contavam com uma associação para fazer o beneficiamento dos grãos.

A diminuição da lavoura e, consequentemente, o encerramento das atividades da associação obrigou os agricultores familiares a buscarem outras frentes de trabalho e geração de renda - criação de gado leiteiro, pecuária de corte, e em escalas menores fruticultura em geral, horticultura, piscicultura e outros. E para que tivessem seus produtos comercializados de forma segura, foi criada, em 2006, a Cooperativa Agropecuária de Produtores e Agricultores Familiares de Cacoal – Coopercacoal.

Em 2018 a entidade firmou parceria com a Fundação Banco do Brasil e recebeu R$ 249 mil para melhorar a estrutura logística e administrativa, por meio da compra de um caminhão com furgão refrigerado, máquinas e equipamentos de informática e mobiliário.

Os 221 cooperados são moradores de Cacoal, Ministro Andreazza e Vale do Paraíso, municípios que ficam no interior do Estado. Aproximadamente 160 são ativos no fornecimento de gêneros alimentícios, e um total de 30 agroindústrias que entregam a produção para ser comercializada pela cooperativa. Na lista estão: leite pasteurizado e derivados do leite - queijo e iogurtes-, biscoitos, roscas, polvilho, sequilhos, polpas de frutas, ovos de codorna em conservas, ovos de galinha, peixes, filé de peixe, carne mecanicamente separada de peixe (CMS), milho, ração, sal mineral e adubo. Na lista de produtos comercializados pela cooperativa também estão os declarados orgânicos - salsa, cebolinha, couve e alface. As principais entregas da cooperativa são para os mercados institucionais, Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). As vendas também são feitas para creches e escolas estaduais e mercado local.

Karen Klemens Ribeiro, seu esposo Juan e seu pai Ovídio dividem a sociedade JK Agroindústria Yogomilk, e há três anos entregam leite pasteurizado e iogurte natural para serem comercializados pela Coopercacoal. Ela explica que no período escolar chega a lucrar até R$ 15 mil com as vendas. O sonho da economista é adicionar mais dois segmentos de produtos ao seu negócio, aumentar as cidades atendidas e receber a autorização do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI) para vender para fora do estado de Rondônia. “O caminhão que a cooperativa recebeu da Fundação BB vai ajudar a todos nós. Precisamos manter refrigerado e preservar a qualidade dos produtos para a entrega”, declarou Karen.

Adalto Costa é formado em economia e em técnica agrícola e é um dos responsáveis pela gestão do projeto. Ele explica que o caminhão é de fundamental importância para a cooperativa na conservação dos produtos e na logística. “Boa parte dos produtos não pode sair das agroindústrias se não for em transporte refrigerado. Existe uma exigência que deve ser cumprida. Além do mais, permite que as nossas entregas sejam mais rápidas e mais seguras”, conclui

Ler 1637 vezes Última modificação em Quarta, 06 Fevereiro 2019 09:51

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.