Quinta, 05 Outubro 2017 15:09

Fundação BB investe em cinco projetos de inclusão social em São Paulo Destaque

Escrito por Paula Crepaldi
Avalie este item
(1 Votar)
Representantes da Fundação BB e da Prefeitura de São Paulo participam de evento para anunciar projetos Representantes da Fundação BB e da Prefeitura de São Paulo participam de evento para anunciar projetos Heloisa Ballarini/SECOM

Ações beneficiam catadores de materiais recicláveis, pessoas em situação de rua, educadores das escolas municipais e moradores de empreendimento habitacional; recurso total será de R$ 4 milhões

A Fundação Banco do Brasil vai realizar cinco projetos no município de São Paulo, voltados para a ampliação da reciclagem de resíduos, a melhora na qualidade da alimentação dos alunos da rede municipal e a capacitação de pessoas em situação de rua para o mercado de trabalho. Os convênios, no valor de R$ 4 milhões, serão assinados com organizações da sociedade civil e a Prefeitura de São Paulo. O investimento da Fundação BB é de R$ 3,5 milhões, beneficiando cerca de 4,5 mil participantes. Para falar sobre os projetos, representantes da Fundação BB e da prefeitura concederam entrevista coletiva de imprensa, na sede da prefeitura.

O projeto com a Associação Nacional dos Catadores (ANCAT) prevê a inclusão social e geração de renda para 1.130 catadores de materiais recicláveis, por meio da regularização de 50 cooperativas que hoje não prestam o serviço de coleta e triagem para a Prefeitura Municipal. Atualmente somente 28 cooperativas conseguem atender as exigências da Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana). Com a legalização, a expectativa é aumentar a taxa de reciclagem, hoje em torno de 300 toneladas ao dia.

Para a inclusão de pessoas em situação de rua, há dois projetos. O convênio com a Rede Cidadã busca mobilizar empresas, movimento sociais e o poder público para preparar e encaminhar cerca de 2 mil pessoas em situação de rua para o mercado de trabalho ou atividades empreendedoras.
O segundo projeto voltado à população de rua é para capacitação e implantação de uma horta-escola agroecológica em espaço urbano ocioso. Os 200 participantes serão certificados e podem ser encaminhados ao mercado de trabalho. A parceria é com a Associação de Resgate à Cidadania por Amor à Humanidade (ARCAH).
O plantio de hortas também está presente em outro projeto, desta vez em 200 escolas da rede municipal de ensino. O objetivo é oferecer formação para 600 educadores implantarem os canteiros orgânicos com a participação dos alunos para melhorar os hábitos alimentares e promover a educação ambiental. A entidade parceira é a Associação Paulista Dos Gestores Ambientais (Apgam).

Já o convênio com a Secretaria Municipal De Habitação (Sehab Sp) vai realizar capacitações entre os moradores do Empreendimento Habitacional de Interesse Social América Sul, no bairro do Grajaú, Zona Sul da capital, com 1.188 moradias inauguradas em março deste ano. Serão oferecidos cursos de agente comunitário, capacitação e gestão condominial, desenvolvimento social e empoderamento de mulheres e jovens, resolução de conflitos comunitários. A ideia é estimular o interesse, o conhecimento e a responsabilidade pela gestão do condomínio, ampliando a representatividade dos moradores. O projeto prevê a formação de 600 pessoas.

 01ods 100x100 03ods 100x100 06 ods100x100 010ods 100x100

 

Ler 159 vezes Última modificação em Quinta, 05 Outubro 2017 15:43

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.