Quarta, 08 Maio 2019 08:36

Prêmio de Tecnologias Sociais: países da América Latina e Caribe participam desde 2017 Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)

Portal  TS Caminos de la Villa

Na edição deste ano as inscrições internacionais também podem ser realizadas por e-mail

Em 2017 a Fundação Banco do Brasil abriu pela primeira vez as inscrições para que entidades do exterior pudessem participar do Prêmio de Tecnologia Social. O objetivo foi fazer uma integração com os países da América Latina e do Caribe, como forma de trazer soluções inovadoras para serem reaplicadas no Brasil. Naquela edição foram inscritas 24 iniciativas representando países como Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Honduras, México, Peru e Venezuela.

A vencedora foi a tecnologia social “Caminos de la Villa” (Caminhos da Favela) - uma ferramenta multimídia online que mostra um diagnóstico comunitário das diferentes prestações de serviços e obras públicas realizadas pelo governo nas 20 favelas e assentamentos de Buenos Aires, na Argentina. A proposta foi apresentada pela Associação Civil pela Igualdade e Justiça da Argentina (Acij).

As outras duas finalistas dessa categoria foram “Programa Mi Huerta (Programa Minha Horta”, também da Argentina e "Escuelas Sostenibles a Nivel Municipal” (Escolas Sustentáveis a nível municipal), de Atiquizaya, El Salvador.

Para a edição deste ano, a Fundação BB disponibilizou mais um canal para possibilitar que entidades internacionais registrem suas iniciativas. A inscrição que antes era efetuada exclusivamente pelo hotsite do prêmio, agora também poderá ser enviada ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. até às 23h59 do dia 12 de maio (próximo domingo).

A categoria Internacional irá reconhecer três iniciativas do exterior e é voltada aos países da América Latina e do Caribe. A modalidade identificará tecnologias sociais que possam ser reaplicadas no Brasil e que constituam efetivas soluções para questões relativas a “Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital”; “Educação”, “Geração de Renda” e “Meio Ambiente.”

Sobre o Prêmio 

A premiação é aberta a instituições de ensino e de pesquisa, fundações, cooperativas, organizações da sociedade civil e órgãos governamentais de direito público ou privado, legalmente constituídas no Brasil ou nos demais países da América Latina ou do Caribe. O Prêmio Fundação BB de Tecnologia Social também irá reconhecer iniciativas em quatro categorias nacionais: “Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital”; “Educação”; “Geração de Renda” e “Meio Ambiente”, outras três premiações especiais: “Primeira Infância” e “Gestão Comunitária e Algodão Agroecológico” e “Mulheres na Agroecologia”.

As iniciativas inscritas nas categorias nacionais e especiais vão concorrer a R$ 700 mil reais em prêmios, sendo R$ 50 mil para o primeiro colocado, R$ 30 mil para o segundo e R$ 20 mil para o terceiro. Todas as instituições finalistas, incluindo as categorias internacionais vão receber um troféu e um vídeo retratando sua iniciativa. As tecnologias sociais que promovem a igualdade de gênero, o protagonismo e o empoderamento da juventude receberão um bônus de 5% na pontuação total obtida na classificação.

Realizado a cada dois anos, o Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social tem a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Instituto C&A, Ativos S/A e BB Tecnologia e Serviços, além da cooperação da Unesco no Brasil e apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Ministério da Cidadania e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

 

Confira aqui as outras matérias da série Retrospectiva:

2001: Prêmio da Fundação BB de Tecnologia Social valoriza soluções desde 2001

2003: Tecnologia social: o saber popular ao alcance de todos

2005: Projeto da Ilha das Cinzas (PA) foi vencedor do Prêmio Fundação BB de Tecnologia Social 2005

2007: Colostro: um produto nobre

2009: Vida ativa na terceira idade

2011: Uma voz de liberdade para detentos e deficientes visuais

2013: Gueroba: a riqueza do Cerrado

2015: Librário: tecnologia social com efeito multipliador

2017: Prêmio de Tecnologias Sociais: países da América Latina e Caribe participam desde 2017

 

 

Ler 1044 vezes Última modificação em Sexta, 24 Maio 2019 17:55

2 comentários

  • Link do comentário ELIZABETH GOMES DE ARAUJO Segunda, 13 Maio 2019 14:51 postado por ELIZABETH GOMES DE ARAUJO

    perdi o prazo...entendi que era 15 de maio

  • Link do comentário Elenice Gomes Quinta, 09 Maio 2019 15:51 postado por Elenice Gomes

    Muito bom ,quero participar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.